Partilhar leituras

Perfil do trabalhador português

O INE fez um estudo sobre o Perfil do trabalhador português e o JN consolidou a informação na imagem que serve de destaque a este artigo.

Quase metade dos jovens (42%) encontra emprego através da sua rede de contactos. Nada de surpresas. Nem é bom, nem é mau, depende.

“Em 2016, 48,8% da população ativa tinha um nível de escolaridade completo correspondente, no máximo, ao 3.º ciclo do ensino básico (9.º ano) e 25,2% ao ensino
superior…” e em simultâneo cerca de 1/5 não está a trabalhar na sua área, e por experiência verifico que muitos não dão qualquer utilidade à licenciatura.

Sabia que …?

1. 52% da população com 15 e mais anos está empregada.
2. A taxa de emprego terá de aumentar 4,4 pontos percentuais para Portugal cumprir o objetivo da Europa 2020.
3. Os imigrantes e descendentes de imigrantes têm taxas de emprego mais elevadas do que a restante população.
4. Cerca de um em cada cinco trabalhadores por conta de outrem não tem um emprego permanente.
5. Quase dois terços dos empregados têm autonomia profissional para escolher as tarefas que desempenham e o modo como as organizam.
6. Cerca de metade da população empregada demora menos de 15 minutos no trajeto casa-trabalho.
7. Por cada 100 empregados há 111 inactivos.

Só me resta ficar deprimida com o ponto 6.

Seja como for, a leitura do documento é pertinente para quem esteja a traçar perfis de consumidores.

Nota: imagem retirada do JN online


Partilhar leituras

Partilhe connosco.